Gravidade

"A sua irritação não solucionará problema algum..."

É isso. Acabamos. Chegamos ao nosso fim. O tão temido dia chegou, o dia em que as reticências de nossa história dariam lugar ao ponto final. Dá pra acreditar? Nossa história teve um fim. Não um “fim” que daqui há algumas semanas retornaríamos, dessa vez foi diferente. A ficha ainda não caiu, ainda não consigo imaginar que tudo foi para o lixo, ou melhor, por água abaixo. As horas que passamos sentados no chão ao lado da tomada com o celular carregando, e o pior, com a coluna matando, só esperando o outro responder uma mensagem que levaria a dor embora e trazia um sorriso bobo que ambos, fazíamos questão de estampar no rosto. Eu nunca te beijei na chuva, nem ao menos segurei sua mão para caminharmos numa praça pública. Nunca te mandei flores, nem sequer um cartão de amor. Eu nunca vi sua cara de sono ao acordar, nem ao menos o som da sua voz doce me desejando um bom dia depois de termos feito amor. E por mais irônico que seja, nunca nem fizemos amor. Somos jovens, querida. Talvez o nosso amor tenha acontecido na hora errada, ou algo do tipo. Tínhamos que acontecer, só não tínhamos que ficar juntos. Minha hipótese é a seguinte: O universo fez lá suas magias e fez com que nos conhecêssemos, mas por um motivo maior, seja lá qual seja ele, não ficamos juntos. Talvez tenha que acontecer no futuro, ou nunca mais, quem sabe? A verdade é que as incertezas são maiores do que as certezas. Mergulhamos fundo nisso tudo, como se não soubéssemos as consequências. Só queríamos um ao outro. A vontade foi tamanha que tropeçamos em nossos próprios sentimentos. Foi intenso. Foram linda as mensagens trocadas, os carinhos, e melhor ainda, os beijos. Mas acabou. Nós nunca vamos cumprir nossos planos que tanto planejamos, simplesmente acabamos. Eu não culpo você, querida. Eu me culpo, e muito. Eu me culpo por não ter te comprado flores, te dado chocolates, ter feito birra e armado barracos por motivos bobos. Eu me culpo por nunca ter exagerado no ciúmes ou em qualquer outra coisa fofa que fazem esses casais do filmes. Eu me culpo principalmente por não ter te dito o quando você significava pra mim. É isso. O que mais posso dizer? Que sinto muito? Que queria outra chance? Não, meu amor. Se eu tivesse mais uma chance de mudar isso tudo, eu desperdiçaria. Porque o que vivemos foi um romance real, repleto de problemas e dificuldades, entretanto, amamos mesmo assim, deixamos tudo pra lá, demos as costas para o mundo e fomos criar o nosso. Eu nunca esquecerei a cena de hoje, não por você ter me negado um beijo, virado o rosto, ou ter feito cara feia quando forcei mais ainda. Eu fui um babaca, eu sei. Eu apenas tentei fazer como nos grandes romances. Perguntei à ti: Vais agora para casa? E você me respondeu em voz baixa: Sim. Falei a seguinte frase: Já que você já vai, antes de qualquer coisa, eu tenho que fazer isso. Eu tentei te beijar, não uma vez só, mas algumas. Confesso que partiu meu coração, mas e dai? Já parti o seu centenas de vezes e mesmo assim você continuou ao meu lado, não seria justo eu te crucificar por esse único erro. Quando olhei em seus olhos eu me dei conta do que eu estava enfrentando. Você já não era mais minha. Seus olhos, querida, já não brilhavam mais ao me ver, já não possuíam a mesma alegria de me ver como antes. Naquele instante eu vi realmente o que eu havia perdido. Uma garota incrível, forte, maravilhosa, linda, e que, mesmo com todos os meus defeitos, aprendeu a amá-los. Ela me beijava como quem me beijaria pela última vez, todos os dias. Mas, naquele momento, tudo isso havia desaparecido. Ela nem ria mais das minhas piadas. Hoje eu vi o quanto ela fica linda enquanto sorri. Eu deveria ter parado para ter visto isso antes, mas de que adianta? Chegamos ao ponto final. Chegamos ao último degrau de nossa escada, resta agora, descer cada um deles lentamente e começar essa jornada mais uma vez, só que ai que está a pior parte, não será mais com você. Eu só quero te pedir perdão, querida. Perdão por tudo, me perdoe. Eu nunca te fiz bem, e nunca vou fazer. Não quero que isso sirva como um bilhete de reconciliação, pelo contrário, quero que seja um de adeus. É com o coração partido que eu te digo: Tenha uma boa vida sem mim.

Já dizia o velho Bukowski: Tudo acaba um dia, então pare com essa choradeira (via inflamou)

(via inflamou)

Ninguém adivinha a sua tristeza e nem coroa o seu sucesso. Se você quiser um colo, peça. Se quiser aplausos, cative-os. Mas, se encontrar quem te dê colo sem pedir, não largue. Se ouvir um aplauso por simplesmente não desistir, agradeça. Nessa vida de ninguém, “ter a quem” virou ilusão.

Camila Costa.    (via revejo)

(Source: camilacosta, via revejo)

Momentos difíceis nunca duram pra sempre.

Desconhecido. (via revejo)

(Source: romeuemcrise, via revejo)

Há momentos em que desejo fazer o tempo voltar e apagar toda a tristeza, mas eu tenho a sensação de que, se o fizesse, também apagaria a alegria. Assim, revivo as memórias da forma como vêm, aceitando todas elas, deixando que me guiem sempre que possível. Isso acontece com mais frequência do que as pessoas percebem […]

— Um Amor Para Recordar (via excerpts-from-books)

frasesmarcantesdefilmes:

"Se alguém debochar de mim no colégio, vou agradecer a Deus por estar vivo."

Quando as nuvens escuras me impedirem de ver o sol, não deixarei de acreditar que ele ainda está lá. Quando eu olhar para os lados e não te ver, da mesma maneira, não deixarei de acreditar que está comigo. Pois faço do meu coração a sua eterna casa, Deus.

Cartas para Deus (via deus-e-poeta)

(via deus-e-poeta)

(Source: d-i-a-b-o-l-i-s-m, via insexs)

(Source: desdenha-r)

Ele sentiu uma dor na barriga e percebeu algo crescendo dentro dele, alguma coisa que, quando conseguisse sair das maiores profundezas de dentro dele até o mundo exterior, o faria gritar e berrar que tudo aquilo era errado e injusto e um grande engano pelo qual alguém haveria de pagar algum dia, ou, em vez disso, simplesmente o faria desmanchar-se em lágrimas.

O Menino do Pijama Listrado. (via trechos-of-books)

(via trechos-of-books)

Fixed. theme by Andrew McCarthy